Real JoBelo

Archive for the ‘Corinthians’ Category

Carlitos voltou?

In Brasileirão 2010, Corinthians on 21 de julho de 2010 at 16:31

9ª rodada – Corinthians 1×0 Atlético-MG

Timão sofre, mas bate o Atlético-MG graças ao ‘novo Carlitos’ e se isola na liderança.

O Corinthians encontrava dificuldades e era pressionado quando ele cortou para a perna esquerda, arriscou de fora da área e, contando com um desvio providencial da zaga, abriu o placar para o Corinthians, líder do Brasileirão.

A cena descrita a cima poderia facilmente ser atribuída a Carlitos Tevez, que tantas vezes salvou o Timão na campanha do título nacional em 2005. No entanto, o personagem da vez é Bruno César, principal destaque do Alvinegro na competição.

Apelidado de “Tevez do ABC” em seu ex-clube, o Santo André, pela semelhança física com o argentino, Bruno está no caminho certo para conquistar a Fiel: em seis jogos, marcou quatro gols. Um deles foi numa goleada contra o Santos, outro colocou o time na liderança isolada do torneio. Não tinha como ser melhor.

Na verdade, tinha. O Corinthians começou o jogo partindo para cima do Atlético-MG e, logo aos dois minutos, Werley derrubou Dentinho na área. Pênalti batido e desperdiçado por Chicão, que errou o alvo e mandou à esquerda de Fábio Costa.

Os próprios jogadores da equipe paulista reconheceram que a história do jogo poderia ter sido outra em caso de gol logo no princípio.

Sempre mais presente no campo de ataque, o Corinthians tinha grandes dificuldades para criar grandes lances. O Atlético, por sua vez, conseguia chegar com perigo. No fim do primeiro tempo, Neto Berola acertou o travessão após cruzamento de Leandro. Na segunda etapa, Ricardo Bueno disparou sozinho por duas vezes, mas falhou na finalização.

Depois do gol, o Galo voltou a partir para cima e tentar pressionar os donos da casa. A chance veio, mas Júlio César fez excelente após mais uma tentativa frustrada de Ricardo Bueno, agora com a cabeça.

Sem brilhar desta vez, o Timão chegou aos 21 pontos, dois a mais que o Fluminense. No embalo do ‘novo Carlitos’, que vai conquistando a galera apesar de jogar em outra posição e não ter a qualidade técnica do argentino, o Corinthians vai entrando firma na briga por um título no ano do centenário.

Anúncios

Obrigado, Fluzão

In Brasileirão 2010, Corinthians on 17 de julho de 2010 at 4:28

8ª rodada – Ceará 0x0 Corinthians

Em duelo de líderes e boas defesas, Timão e Ceará ficam no zero e permanecem na ponta graças ao tropeço do Fluminense.

A defesa do Ceará impressiona. Em oito jogos, os nordestinos sofreram apenas um gol, originado num pênalti inexistente convertido por Neymar. Nesta quarta-feira, a ausência dos principais atacantes corinthianos colaborou para que os comandados de Estevam Soares não fossem vazados novamente.

Contundido, Dentinho ficou em São Paulo, assim como Ronaldo, que ainda não está em condições de jogo após a lesão na panturrilha, sofrida ainda antes da Copa do Mundo. Defederico e Iarley bem que tentaram, mas não têm a qualidade necessária para ostentarem a titularidade do Alvinegro.

Destaque positivo para Roberto Carlos, que voltou das férias aparentemente em forma e teve boa atuação, o que é praxe em sua passagem pelo clube. Danilo e Bruno César, dupla de meias que ganhou entrosamento durante o Torneio Amistoso Cidade de Londrina (perdido para o Atlético-PR), também merece elogios pela boa movimentação apresentada no Castelão.

Acima de todos, o substituto de Felipe: Júlio César. O goleiro corinthiano foi preterido por Rafael Santos durante o primeiro semestre e era última opção de Mano Menezes. Na volta do recesso, as coisas estão em seus devidos lugares e o prata da casa segue mostrando que tem qualidade.

Não fossem ele e a sorte, o Ceará teria vencido. Logo no começo do jogo, Misael conseguiu driblar o arqueiro, que se recuperou e conseguiu fazer ótima defesa. Aos 22 da etapa inicial, a melhor chance, com Ernandes, que cabeceou mal, dentro da pequena área.

No confronto da melhor defesa do campeonato com a quarta melhor, o resultado não poderia ter sido outro. Com o empate contra o Grêmio Prudente, o Fluminense perdeu a chance de assumir a ponta e a liderança continua duplamente alvinegra. Vantagem para o Corinthians, que tem um gol a mais de saldo.

O primeiro empate

In Brasileirão 2010, Corinthians on 29 de maio de 2010 at 22:17

4ª rodada – Grêmio Prudente 2×2 Corinthians

Mano mexe no time, que continua jogando pro gasto e fica no empate.

O Timão entrou na rodada como a única equipe que ainda possuía 100% de aproveitamento, mas o técnico Mano Menezes sabia que a equipe, apesar das vitórias, ainda estava devendo.

No entanto, as mudanças feitas pelo treinador não foram suficiente para que a equipe melhorasse. Pelo contrário. Ainda menos agressivo que de costume, o Alvinegro dependia das bolas paradas para assustar o goleiro Márcio.

Pudera. No meio-campo, um trio de volantes composto por Ralf, Elias e Paulinho, que ganhou a vaga de Jucilei. Na frente, um trio ofensivo composto por Dentinho, Souza e Defederico, que reapareceu no time após um longo período afastado e, novamente, ficou devendo futebol.

Com sérios problemas de criação, o Alvinegro não conseguiu conter o ímpeto ofensivo dos donos da casa e saiu perdendo. Já aos 18 minutos, Wanderley aproveitou cruzamento de Wanderley e bateu de primeira: 1×0.

E poderia ser pior se o árbiro Paulo César de Oliveira tivesse visto o pênalti de Ralf em em Wesley, pouco tempo depois. O Corinthians também reclamou de um toque de Dênis em Paulinho, dentro da área, mas o juizão mandou o jogo seguir.

A arbitagem voltou a falhar no lance que originou o gol de empate do Corinthians. Após falta cruzada na área, Chicão pegou rebote em impedimento e iniciou a jogada que culminou na finalização de William, 1×1.

O gol animou o Coringão, que quase virou o jogo em mais um lance de William, que obrigou Márcio a fazer grande defesa.

Aos 44, no entanto, Diego cobrou falta e Felipe ficou sem reação. Prudente na frente de novo.

No segundo tempo, Mano Menezes foi expulso por reclamação, mas foi decisivou para o novo empate do clube.

Das tribunas, ele promoveu a entrada de Bruno César, aos 27 minutos, na vaga de Elias. Um minuto depois, o estrante bateu falta na área e Dênis marcou contra. O árbitro deu o gol para o corinthiano, que vibrou muito.

E foi por pouco que outra aposta de Mano não decidiu a partida. Jorge Henrique, que reclamou de não ter recebido explicações sobre a saída do time titular, entrou no lugar de Defederico e encontrou tempo para acertar a trave e assustar o goleiro Márcio.

Mas ficou nisso.

Jogando feio, o Alvinegro somou mais um pontinho fora de casa, mas precisa melhorar para sonhar com a conquista.

Já vi esse filme

In Brasileirão 2010, Corinthians on 26 de maio de 2010 at 1:39

3ª rodada – Corinthians 1×0 Fluminense

Como na primeira fase da Libertadores, Timão joga feio e ganha bonito. Campanha, de novo, é perfeita.

Se falta vibração, alma e bola ao time do Corinthians, sobra eficiência.

Foi assim na ótima campanha durante a primeira fase, a melhor entre todos os participantes. Por enquanto, está sendo assim no Brasileirão, que não tem mata-matas como a competição sul-americana, para alegria da Fiel.

Diante de um adversário melhor tecnicamente, finalmente bem armado por Muricy Ramalho, o Coringão deu o golpe fatal logo aos 8 minutos do primeiro tempo, em cobrança de falta certeira de Chicão, que contou com a queda em câmera lenta do goleiro Rafael.

O lance da falta é duvidoso, já que Dentinho se atirou, como fez, aliás, durante toda a partida.

E essa não seria a única reclamação dos cariocas com a arbitragem. Aos 37 do primeiro tempo, Conca deixou Rodriguinho, ex-Santo André, na cara de Felipe. O assistente levantou a bandeira equivocadamente e o árbitro foi na dele.

Na segunda etapa, o Flu continuou pressionando e o árbitro Leonardo Gaciba chegou a marcar um pênalti de Felipe em Fred, aos 22 minutos, mas o auxiliar, dessa vez, acertou e fez com que o árbitro voltasse atrás, apesar de manter o cartão amarelo para o goleiro alvinegro.

O jogo ainda marcou a volta de Defederico e Tcheco, que estavam sumidos há algum tempo. No final, Paulo André substituiu Souza, que novamente jogou na vaga do contundido Ronaldo.

Sem brilho, com sofrimento, ajudinha do árbitro e eficiência, o Corinthians vai cumprindo à risca o objetivo de chegar à parada da Copa do Mundo na liderança.

Por enquanto, tem 100% de aproveitamento.

Renascendo

In Brasileirão 2010, Corinthians on 19 de maio de 2010 at 1:25

2ª rodada – Grêmio 1×2 Corinthians

Sem Ronaldo, Souza marca e Timão é o único invicto no Brasileirão. Força total antes da Copa!

Enquanto o Corinthians só se preocupa em somar pontos no Brasileirão, o Grêmio, assim como São Paulo, Santos, Inter, Cruzeiro e Flamengo, está com a cabeça em outra competição.

O mistão armado pelo técnico Silas resistiu apenas por 5 minutos, quando Ralf abriu o placar para o Timão após cobrança de escanteio.

Bem armado defensivamente, com três volantes e dois atacantes que ajudam a marcação, o Corinthians congestionou o meio-campo e dificultou a vida de Douglas, Hugo, Leandro e cia.

Depois de um primeiro tempo apático, Jonas entrou na vaga de Douglas, também para poupar o melhor meio-campista do Tricolor para o duelo diante do Santos, no meio da semana.

Novamente mais disposto e melhor armado, o Corinthians marcou o segundo aos 19 minutos, quando o zagueirão Bruno Collaço se enrolou todo, caiu por cima da bola e presenteou o oportunista Souza, que só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Enquanto Silas apostava na qualidade técnica de Maylson, Mano pensava em segurar a bola no ataque com Danilo e Iarley. Deu relativamente certo, já que o Grêmio até diminuiu, com o próprio Maylson, após falha de William, mas não conseguiu emplacar a reação.

A galera nas arquibancadas nem chiou. O que eles querem mesmo é a vaga na decisão da Copa do Brasil.

Já o Corinthians, por enquanto, está fazendo sua parte com perfeição. Cabeça no Brasileiro!

Bom (re)começo

In Brasileirão 2010, Corinthians on 11 de maio de 2010 at 2:00

1ª rodada – Corinthians 2×1 Atlético-PR

De ressaca após a eliminação, Timão ganha na raça, com dois a mais, e começa a se levantar.

A torcida organizada do Timão pediu a saída de Mano Menezes nos últimos treinos e continuou cobrando durante o duelo de estreia pelo Brasileirão 2010.

Talvez por isso, o treinador alvinegro tenha respondido às faixas que reclamavam de ‘covardia’ com muita ousadia, quando a equipe ficou com dois jogadores a mais.

Depois de um primeiro tempo ruim, o time foi para o intervalo perdendo por 1×0, gol de Wagner Diniz, após cruzamento que ninguém alcançou e Felipe aceitou.

No fim da etapa inicial, no entanto, Paulo Baier resolveu dar uma mãozinha, literalmente, e foi expulso. Mano empurrou o time ao ataque, com Souza na vaga de Alessandro. Deu certo!

Aos 13, após belo corta-luz de Ronaldo, o atacante deixou tudo igual.

Pouco depois, Dentinho faria o segundo se não fosse derrubado pelo goleiro Neto, fora da grande área. O árbitro Marcelo de Lima Henrique não teve dúvidas e expulsou o camisa 1.

Muito longe de ser covarde, Mano deixou o time com cinco atacantes. Isso mesmo, CINCO! Além de Ronaldo, Jorge Henrique, Dentinho e Souza, ainda havia o sedento Iarley, que entrou no lugar do volante Ralf.

Mais que ofensivo, o time criou chances, mas só chegou a vitória por meio de um pênalti bem discutível de Alan Bahia em Souza. Ronaldo bateu com perfeição e garantiu os primeiros três pontos alvinegros no Brasileirão, que virou obrigação.

Foi sofrido, mas o Timão começou bem.

Levanta!

Com amor

In Corinthians, Libertadores 2010 on 8 de maio de 2010 at 21:29

Oitavas – Corinthians 2×1 Flamengo

Timão abre 2×0 no primeiro tempo, mas diminui o ritmo e é eliminado por Vágner Love. Torcida aplaude, mas a crise vem aí.

Acabou.

O sonho de chegar ao topo da América pela primeira vez, no ano do Centenário, chegou ao fim mais uma vez. De novo aos olhos da Fiel, que lotou o Pacaembu e apoiou até o fim, inclusive com aplausos após o apito final.

Mas a história poderia ter sido outra se a equipe não diminuísse tanto o ritmo no segundo tempo. Na primeira etapa, o Corinthians jogou o seu melhor futebol em toda a campanha na Libertadores, engoliu o Flamengo e abriu 2×0 de vantagem, resultado que classificaria o time paulista às quartas.

Ronaldo, criticado pelas más atuações nas últimas partidas, mostrou que continua decisivo mesmo fora de forma. No primeiro gol, sua presença desconcentrou o zagueiro David, que acabou marcando contra. No segundo, David falhou de novo e o Fenômeno empurrou de peixinho, por entre as pernas de Bruno.

Uma partida de futebol, no entanto, não se resume a apenas 45 minutos.

Sabendo disso, o técnico Rogério Lourenço soube utilizar a melhor arma que tinha no banco de reservas: o pentacampeão Kleberson, que andava em baixa na Gávea mas continua sabendo jogar futebol, entrou no lugar do apagado Vinícius Pachecho.

Logo aos 4 minutos, ótimo passe de Kleberson para Vágner Love, que tocou na saída de Felipe e silenciou grande parte do estádio. E assim seria até o árbitro Roberto Silvera decretar o fim da partida.

Mano apostou na entrada de Iarley no lugar de Jorge Henrique. Depois, tirou Elias e colocou Jucilei. O time não melhorou.

A última cartada do treinador foi um tanto quanto estranha: ele promoveu a estreia do volante Paulinho, no lugar de Alessandro.

A bola do jogo ainda foi chutada por Chicão, no último suspiro, numa cobrança de falta que Bruno transformou em escanteio e decepção para os corinthianos.

O melhor time da primeira fase da Libertadores foi eliminado pela equipe de pior campanha entre os classificados.

De novo, o Corinthians vai juntar os cacos após uma eliminação dolorosa.

E apesar dos aplaudos, a crise está próxima do Parque São Jorge.

Primeiras vítimas:

O preparador físico Walmir Cruz e seus auxiliares, Marcos Lima e Antônio Carlos Bona foram os primeiros demitidos após a eliminação.

A Gaviões da Fiel, principal organizada do clube, chegou a pedir a cabeça de Mano Menezes, que colocou seu cargo à disposição. Andrés Sanches não aceitou e ainda renovou o contrato do treinador até dezembro de 2011.

Mário Gobbi, diretor de futebol, também deve deixar o cargo depois da Copa do Mundo.

Próximo: Classificado, o Fla enfrenta o Universidad de Chile nas quartas. A primeira partida será no Rio de Janeiro.

Império mais feliz

In Corinthians, Libertadores 2010 on 1 de maio de 2010 at 23:59

Oitavas – Flamengo 1×0 Corinthians

No duelo dos craques, Ronaldo deixa a desejar e Adriano decide.  E podia ter feito mais…

O duelo da noite, além de agitar as duas maiores ‘nações’ do país, tinha ingredientes extras.

Do lado rubro-negro, o Imperador. Do lado corinthiano, o Fenômeno.

Por capricho dos deuses, a chuva torrencial atrapalhou o espetáculo e a atual fase vivida pelos craques também não ajudou. Mas quem disse que eles não seriam os protagonistas?

Enquanto Ronaldo chamava a atenção pela perseguição vinda das arquibancadas e pelos erros até em domínios mais simples, Adriano se esforçava e incomodava os zagueiros, mesmo sem estar em um de seus melhores dias.

Aos 31, o camisa 10 iniciou a melhor única jogada perigosa do primeiro tempo, mas se enrolou com Leo Moura e não conseguiu alcançar o cruzamento de Juan.

Pouco depois, Michael daria uma entrada infantil e absolutamente desnecessária em Dentinho, no meio-campo. Resultado: segundo amarelo e expulsão.

Timão com um a mais? Nada disso. Em péssima noite, Ronaldo atrapalhava todas as jogadas ofensivas dos paulistas e armava contra-ataques para os donos da casa. Em um deles, Juan invadiu a área pela esquerda e foi derrubado por Moacir. Pênalti que Adriano converteu: 1×0!

Mano apostou nas entradas de Jorge Henrique e Iarley nas vagas de Danilo e Dentinho, mas o time não melhorou e, pra piorar, esteve bem perto de tomar o segundo gol e ficar em maus lençóis para a decisão no Pacaembu.

Aos 33, em mais uma boa trama com Juan, o Imperador cabeceou sozinho na pequena área, mas Júlio César fez aquela que pode ter sido a defesa da classificação.

Para isso, no entanto, a postura corinthiana tem de ser completamente diferente.

Frio e sem vibração, como foi no Maracanã, não vai dar. Nem com um a mais!


Aperitivo indigesto

In Corinthians on 28 de abril de 2010 at 0:42

Amistoso – Botafogo 3×1 Corinthians

Antes dos duelos decisivos contra o Fla, Timão escala os reservas para entregarem as faixas ao Botafogo. Joel fica e vence: 3×1.

Numa iniciativa do patrocinador, o Corinthians foi convidado para entregar as faixas de campeão carioca ao Botafogo. Aliás, lembram dos meus palpites do começo do ano!? Apostei no Fogão no Estadual!

Antes da chegada de Joel Santana, que acaba de recusar uma proposta para voltar ao Flamengo, poucos imaginavam que a hegemonia flamenguista poderia ser quebrada por outro time que não o Vasco, campeão da série B, ou o Fluminense, empolgado com a reação histórica do BR-09.

Pois é, acertei!

E nada melhor do que vencer um dos mais tradicionais clubes do Brasil para comemorar a conquista.

O Timão entrou em campo com o time reserva, mas a torcida botafoguense, que compareceu em bom número ao Engenhão, não quis nem saber.

Depois de muitos gols perdidos pela equipe paulista, o ídolo Loco Abreu abriu o placar aos 44, bem ao seu estilo, com uma cabeçada certeira.

Na primeira chance do segundo tempo, os donos da casa ampliaram com Edno, que saiu do Parque São Jorge pela porta dos fundos. O meia cobrou falta com muita força e contou com a ajuda de Rafael Santos, que não consegue convencer os torcedores.

Dez minutos mais tarde, outro ex-corinthiano balançou as redes. Herrera aproveitou cruzamento da esquerda e completou de cabeça para o gol.

Pelo resultado, dá pra imaginar que o Fogão passeava em campo, mas não foi bem assim. Os reservas do Corinthians demonstraram falta de ritmo, mas conseguiram criar boas oportunidades. Faltou pontaria!

Alessando, de volta ao time, perdeu gol feito no primeiro tempo. Souza, Defederico, Jorge Henrique e até o estreante Paulinho, volante que veio do Bragantino, também tiveram suas chances.

No fim, Souza, o ‘rei dos amistosos’, finalmente conseguiu balançar as redes. 3×1!

Destaque para a volta de Bruno Octávio e para a promoção de Taubaté. Ambos entraram no final.

Escudero, Edu, Mattos, Dodô e Balbuena, que andavam encostados, também ganharam suas chances, mas não foram bem.

Mas quarta-feira, pela Libertadores, é outro papo.

Parabéns ao Fogão. Boa sorte, Timão.

Classificado

In Corinthians, Libertadores 2010 on 15 de abril de 2010 at 17:50

Fase de Grupos – Racing 0x2 Corinthians

Timão supera apagão nas luzes do estádio, bate o Racing e garante a classificação.

O Corinthians é o primeiro classificado às oitavas-de-final da competição. Além dos brasileiros, os mexicanos Chivas e San Luís, eliminados após o surto de gripe suína no ano passado, já estão assegurados na próxima fase da Libertadores.

Ontem, diante do Racing, o Timão venceu mais uma fora de casa e agora só depende de uma vitória simples diante do Medellín, no Pacaembu, para terminar a primeira fase com a melhor campanha.

A bola mal havia começado a rolar em Montevidéu quando as luzes do estádio se apagaram. Depois de quinze minutos de paralização, o árbitro Hector Baldassi autorizou o reinício da partida e o Corinthians passou a tomar conta do jogo.

Excessivamente respeitado pelos uruguaios, o Timão ditou o ritmo do confronto e quase não foi ameaçado. Aos 33, Roberto Carlos cruzou rasteiro na área, a zaga afastou, mas Dentinho pegou o rebote e marcou mais um gol na temporada 2010. Foi o nono dele, artilheiro máximo do elenco.

Os brasileiros diminuíram o ritmo e deram ao habilidoso Mirabaje a oportunidade de empatar o jogo. Mas ele hesitou demais e não finalizou contra o gol de Júlio César, que foi um pouco menos inseguro que Rafael Santos.

Na base do contra-ataque, já sem o apagado Ronaldo e com o utilíssimo Iarley, o Corinthians definiu o placar com Elias, complementando cruzamento de Jucilei.

Se a classificação não veio no Paulistão, ela chegou antes do previsto na Libertadores, prioridade no ano.

E ainda dá pra melhorar!