Real JoBelo

Archive for julho \31\UTC 2009|Monthly archive page

BR09 – 15ª rodada – Ciclone do Sul

In Brasileirão 2009 on 31 de julho de 2009 at 5:19

O inacreditável Avaí alcança a quinta vitória seguida, Mengo vence com Andrade e o Goiás entra no G4. Líder? Verdão!

avai

Ninguém segura! Incrível! O Avaí goleou o Vitória, presença constante no G4 até então, e chegou à 5º vitória consecutiva: recorde absoluto no campeonato deste ano. Os baianos foram mais uma vítima do “ciclone extra-tropical” vindo de Santa Catarina: 4×0, fora o baile. Marquinhos, Luís Ricardo, Muriqui e Caio marcaram os gols.

Um novo líder: A ponta da tabela mudou de dono. Talvez tenha voltado ao cidadão mais acostumado com ela. Muricy Ramalho chegou ao Palmeiras colocando a equipe no topo. É bom lembrar que Jorginho tem participação nisso. Vai pintar o tetra?

Galo paraguaio: No Maraca, a defesa do Flamengo dormiu e Éder Luís abriu o placar para o Galo aos 2 minutos. Mas o Atlético também tirou sua soneca e sofreu a virada, com Léo Moura, Kléberson e Éverton: 3×1. Segunda seguida dos cariocas sob o comando de Andrade, que tem apoio maciço da galera. O Galo deixou a liderança escapar.

Replay: O Inter abriu 2×0 de vantagem com Alecsandro e Andrezinho, mas permitiu o empate, assim como nas últimas duas partidas no Beira-Rio. Assim como no duelo diante do Flu, recuperou-se e venceu. Os gols do Barueri saíram após grandes confusões na área e são exemplos de gols feios. Sim, eles existem! Sandro fez contra; o outro foi de André Luís. No fim, Sorondo marcou e definiu: 3×2 e G4 neles!

classisRaposa “chamusca” o Sport:

O Cruzeiro venceu pela primeira vez após o vice da Libertadores. Kléber marcou o gol da vitória por 1×0 sobre o Sport. Por sinal, foi um golaço. Os pernambucanos contrataram Péricles Chamusca para a vaga de Emerson Leão.

Debute no G4:

A rodada foi mesmo boa para os Verdões. Se o Palmeiras é o líder, o Goiás entrou pela primeira vez no G4. Com show de Léo Lima, o Esmeraldino afundou ainda mais o Atlético Paranaense. E olha que o artilheiro Felipe nem jogou…Iarley, Amaral e Léo Lima marcaram: 3×0, no Serra Dourada.

Iguais: Coritiba e Botafogo entraram na rodada com o mesmo número de pontos. Se enfrentaram e continuam iguais. Aliás, o jogo terminou empatado no Couto Pereira. Victor Simões, o neo-pantera, abriu o placar para o Fogão. Bruno Batata empatou, mas Renato voltou a colocar os cariocas em vantagem. Quando tudo parecia decidido, Marcos Aurélio surgiu do além para empatar de novo: 2×2. Destaque para o inesquecível zagueiro Jéci, que não deixou saudades no Palmeiras e “brilha” no Coxa. Jaílton, outro que não deixou saudades, no Fla e no Flu, quase quebrou a perna do botafoguense Eduardo. Coisa feia!

Paulistas: O Verdão é líder. O Timão se segura na 6ª colocação. O Barueri derrapou por duas vezes seguidas e está em 9º.  São Paulo e Santos venceram e estão em 11º e 12º, respectivamente. O Santo André empatou com o Corinthians e ficou em 13º.

Anúncios

O campeão voltou?

In Brasileirão 2009, SPFC on 31 de julho de 2009 at 4:49

BR09 – 15ª rodada – São Paulo 2×1 Grêmio

Em noite de homenagem a Felipe Massa, Sampa passeia de Ferrari, com show de Dagoberto. Torcida se empolga e até grita olé, mas time segue em 11º.

DAGOBERTOAntes da partida, várias homenagens: Felipe Massa, Paulo Autuori e o judoca João Derly foram lembrados pela diretoria são-paulina.

Com a bola rolando, os jogadores homenagearam os 13 mil guerreiros que encararam o frio paulistano e foram ao Morumbi. Os torcedores vibraram com uma atuação convincente, como há muito não se via.

Ricardo Gomes foi ousado ao sacar Marlos, xodó da torcida. A mudança surpreendeu e gerou dúvidas, que foram sendo tiradas com o passar do tempo.

Com Richarlyson, Jorge Wagner e Hernanes, o meio-campo foi muito compacto, pressionou a saída de bola dos gaúchos e aproximou-se de Dagoberto com extrema eficiência.

Prova disso é que o primeiro gol saiu após uma roubada de bola no campo de ataque. Hernanes recebeu e, como nos velhos e ótimos tempos, deu lançamento primoroso para o inspirado Dagoberto marcar.

O Grêmio teve alguns bons momentos durante a primeira etapa, mas o Tricolor foi superior. Variando as jogadas, o time ainda contava com a subida dos laterais, o que não se via mais com Muricy Ramalho.

O improvisado Jean, invenção do ex-comandante, fez mais uma partida muito boa. Júnior César fez o que espera-se dele desde sua chegada e subiu diversas vezes.

Logo nos primeiros movimentos da etapa complementar, Dagoberto partiu pra cima, tocou e recebeu um lindo passe de Jorge Wagner antes de empurrar para as redes. Um gol muitíssimo parecido com o primeiro. Gol de um Dagoberto confiante, fato que o próprio camisa 25 ressaltou após a partida, alfinetando o antigo treinador e elogiando muito o atual.

O Sampa continuou com a mesma pegada e afastou o fantasma que só deixava a equipe render em um dos tempos de jogo. Dessa vez, foram cerca de 35 minutos de domínio absoluto, com o melhor futebol apresentado pelo time ao longo de 15 rodadas.

O placar não foi ampliado por detalhes. Richarlyson e Júnior César acertaram o travessão no mesmo lance e Borges perdeu gol que não costuma(va) perder.

A torcida se deu ao direito de gritar “olé” e dizer que “o campeão voltou”.

O relaxamento foi inevitável e o Tricolor Gaúcho diminuiu com gol de Tcheco, em pênalti de Miranda em Jonas.

O sufoco no fim do jogo já é praxe, mas o São Paulo voltou a ser São Paulo. Jogou muito e mereceu a virada.

Será que o campeão voltou? O G4 está a apenas 5 pontinhos…

Agora vai?

ATUAÇÕES

12 Dênis Não deu sustos embaixo das traves, mas a saída de bola… NOTA 6,5

14 Renato Silva Bom jogo, sem comprometer. NOTA 7,0

3 André Dias Atuação monstruosa como líbero, como nos bons tempos! NOTA 8,5

5 Miranda Jogou com o padrão Miranda de qualidade, mas o pênalti poderia ter sido evitado… NOTA 7,5

15 Jean O que parecia uma invenção de Muricy, tornou-se ótima aposta de Ricardo Gomes. González terá espaço? NOTA 7,0

20 Richarlyson Marcador implacável e ótimo no jogo aéreo, quase marcou um golaço. NOTA 8,0

7 Jorge Wagner Voltou a jogar bem e, o que é melhor, com a bola no chão. Assistência sensacional! NOTA 8,0

10 Hernanes Brilhou no primeiro tempo com uma linda assistência. O Hernanes voltou! NOTA 7,5

6 Júnior César Acabou a omissão! Participação efetiva no ataque e tranquilidade na defesa. NOTA 7,0

25 Dagoberto Confiante, arriscou as jogadas por todos os lados e marcou dois gols! NOTA 9,0

17 Borges Abaixo do restante do time. Está devendo. NOTA 5,0

8 Eduardo Costa Entrou para reforçar a marcação, mas assustou os tricolores em alguns momentos. NOTA 4,5

16 Marlos O time estava recuado quando entrou para Dagoberto ser aplaudido. SEM NOTA

Ricardo Gomes Ousou na escalação e finalmente pudemos perceber um dedo seu na atuação do time. Ousado, compacto e ofensivo. Está dando confiança aos atletas e, depois de Dagoberto, Jorge e Hernanes, prometeu que Hugo será o próximo “recuperado”. NOTA 8,5

Eficiência nota 100

In Brasileirão 2009, Palmeiras on 30 de julho de 2009 at 15:33

BR09 – 15ª rodada – Palmeiras 1×0 Fluminense

Muricy estreia como nos tempos de São Paulo: suporta a pressão e vence graças ao brilho de Cleiton e Diego, o Animal!

ds100Diego Souza completou 100 jogos pelo Verdão no clássico de domingo, quando o time jogou um futebol nota 100.

A homenagem veio na partida contra o desesperado Fluminense, com o número 100 às costas.

Se desta vez o futebol não foi nota 100, a eficiência foi. Muricy Ramalho, o estreante da noite, deve ter adorado. Afinal, desta forma, o novo palmeirense sagrou-se tricampeão brasileiro pelo Sampa.

Ele sabe ganhar!

Ontem, o são-paulino fã de Muricy que acompanhou o jogo do rival, deve ter se lembrado do time tricampeão. Aquele que era pressionado, não se abalava e achava um gol graças a qualidade individual dos atletas.

É muito cedo para dizer que o time jogou assim graças ao novo comandante, mas é bom a Turma do Amendoin já ir se preparando para sofrer durantes os jogos.

O primeiro tempo foi fraco. Os dois times sofreram com o campo alagado e enquanto o Fluminense ameaçou a meta do goleiro Marcos com chutes de longa distância, os paulistas tiveram boas oportunidades com eles: Cleiton Xavier e Diego Souza. No lance do camisa 10, por sinal, a matada espetacular chamou atenção. Ainda foi pouco.

Muricy mudou no intervalo, algo incomum nos tempos de São Paulo. Souza, que errou muito, deu lugar a Ortigoza.

O time não sufocou o Fluminense, não jogou bonito como fez contra o Corinthians, mas esteve mais presente no campo de ataque e mostrou ao Flu quem é que manda, quem é o líder (pelo menos até a noite de hoje).

Cleiton Xavier, o maior garçom do futebol brasileiro, serviu Diego Souza de maneira espetacular. O Animal, livre, deu um bico na cara da bola e garantiu os primeiros três pontos de Muricy no Palmeiras.

No brilho individual, Cleiton ainda acertou a trave e Diego Souza aplicou um chapéu incrível em Wellington Monteiro, mas o Fluminense continuou assustando.

Não importa.

Com Muricy, o futebol pode não ser sempre nota 100. Mas em termos de eficiência, ele é o rei dos pontos corridos.

Bem-vindo ao Palestra, Muricy!

Resta um

In Brasileirão 2009, Corinthians on 30 de julho de 2009 at 15:12

BR09 – 15ª rodada – Santo André 1×1 Corinthians

Só 5 campeões entram em campo, mas Felipe é o único a brilhar. O novo Timão só empata com o Ramalhão de Marcelinho Carioca.

felipePara tristeza do torcedor corinthiano, o timaço que faturou o Paulistão e a Copa do Brasil já faz parte do passado.

Além dos três negociados, eram mais três desfalques.

Para desespero de Mano Menezes, que tentava a todo momento arrancar os poucos fios de cabelo que ainda sobrevivem, as peças de reposição deixaram a desejar…

Alessandro, expulso no clássico, foi subtituído por Diogo, que não tem a mesma eficiência na defesa e não acerta o pé no ataque. Elias, suspenso, deu lugar ao raçudo e atrapalhado Moradei, que por sua vez, teve a companhia de Jucilei, um dos únicos a jogar bem. Mas ele não é o Cristian.

Até aí, tudo bem. Mas a atuação do improvisado Marcinho na esquerda, de tão lastimável, fez a Fiel perder a cabeça e achar as vaias, que há muito não apareciam. Morais, na vaga de Douglas, inexistiu. Se fosse substituído, com certeza seria vaiado. No ataque, substituindo Ronaldo, estava Henrique. Coitado… Lutou muito, mas definitivamente, não é o Fenômeno.

Dos sobreviventes, apenas iluminado Felipe brilhou, com defesas espetaculares. Foram ao menos 5 grandes defesas, que impediram o SANTO ANDRÉ de GOLEAR o CORINTHIANS. E o goleiro só brilhou porque foi muito exigido. E só foi exigido porque William e Chicão estiveram irreconhecíveis.

No ataque, criação zero. Jorge Henrique e Dentinho nem pareciam os dois atacantes velozes e furiosos de um mês atrás…

Com o Corinthians destroçado desta maneira, Marcelinho Carioca, velho conhecido da torcida, deitou e rolou. Fisicamente, está mais para jornalista do que para jogador, mas continua batendo um bolão. Como diria Éder Luís, o 10 do rádio: “Que categoria!”.

O Pé de Anjo assustava nos cruzamentos, dava show nas inversões de jogo, mas nada se compara a uma falta frontal. Cléber Abade inventou a infração de Chicão no próprio camisa 7, mas nem assim ele perdoou o ex-clube, o da segunda pele. Cobrança perfeita, sem chances para o semi-intransponível Felipe.

Atrás no placar e dominado, Mano Menezes apelou. Desistiu de negociar Souza com o futebol brasileiro e mandou o camisa 43 a campo, para completar a sétima partida. Bill também entrou e Marcelinho veio logo em seguida.

Com um time mais ofensivo, o Coringão foi mais presente no ataque e Souza, ele mesmo, sofreu pênalti de Marcel. Chicão não esqueceu como se faz e mandou a redonda para o barbante.

A torcida cresceu em Rio Preto, mas se ainda restava um fio de esperança, Dentinho acabou com ele ao ser expulso desnecessariamente.

Para tristeza da Fiel, um novo Corinthians está surgindo. Uma nova reconstrução começou.

O cara

In Brasileirão 2009, Santos on 30 de julho de 2009 at 0:59

BR09 – 14ª rodada – Náutico 1×2 Santos

De novo, Neymar entra no segundo tempo e decide: gol e assistência!

gilmar_futura_407

Todo mundo tira uma casquinha do lanterna. Por quê o Peixe seria diferente?

O time foi superior, contou com a volta de Kléber Pereira e o brilho de Neymar.

Talvez pela volta de um 9 legítimo, talvez pela distância de Pará da própria meta ou até pela estreia do zagueiro Eli Sabiá, que piou na zaga, o Peixe jogou mais. A ruindade do adversário também colaborou.

As chances foram surgindo e o goleiro Gledson se tornou heroi no primeiro tempo, com belas defesas.

Aos 45, Gladstone, aquele da fralda, cometeu falta em Pará e foi expulso.

Explica-se a fralda: no Cruzeiro, Luxa, hoje técnico do Santos, promoveu a estreia do zagueiro como titular em plena decisão de Copa do Brasil e “motivou” o atleta oferencendo-lhe uma fralda e indagando: “Vai jogar ou vai c…?(!)”.

Era apenas um jovem promissor, que na ocasião, jogou bem e dispensou o acessório. Contra o time do ex-treinador, preferiu a segunda opção…

Outro jovem promisso é Paulo Henrique. Apesar de não oferecer fraldas a ele, Luxemburgo o substituiu por Felipe Azevedo, no intervalo.

Mas isso não quer dizer que o comandante não é fã de garotos. O Santos não criava nada e a aposta foi certeira: Neymar na vaga de Róbson, aos 13.

O garoto prodígio não precisou nem de 10 minutos para marcar. Aos 22, recebeu cruzamento de Mádson e cutucou de cabeça para as redes. Quarto dele no campeonato e nada de fraldas!

E tudo corria bem até que outro jovem jogador atrapalhou os planos. O goleiro Felipe fez pênalti em Gilmar e não conseguiu defender a bela cobrança do atacante alvirrubro. 1×1.

Antes disso, o torcedor paulista pôde matar as saudades do folclórico Acosta. Ele mesmo, o Lula Molusco do Timão.

O Peixe correu atrás do resultado, no ritmo de Neymar e apostando nas bolas altas. Numa junção das duas virtudes, o garoto bateu escanteio na cabeça de Rodrigo Souto, que garantiu os 3 pontos aos 47 do segundo tempo!

E o Santos também tirou sua casquinha, com mais uma atuação Neymaravilhosa!

Confia no moleque, Luxa!

Em tempo: Emerson chega cheio de moral. Receberá a camisa 5 das mãos dos imortais Clodoaldo e Zito. Sucessor? Caaaaalma! Muita calma nessa hora!

Tardeeeeeeeeelli! Gol, Gol!

In Seleção Brasileira on 28 de julho de 2009 at 19:47

tardellichamadaclassicoQuem diria?

Diego Tardelli, “garoto-problema” no São Paulo e no Fla, é a novidade de Dunga para a Seleção Brasileira.

O vice-artilheiro do Brasileirão com 8 gols foi chamado para a vaga de Alexandre Pato e deve ser opção de banco no amistoso contra a Estônia, dia 12.

Cá entre nós, a convocação de Tardelli será tratada como piada por muita gente, mas é bom frizar que o camisa 9 atleticano realmente está jogando muita bola e não apenas marcando gols.

Nada de comparar com a convocação do inesquecível Afonso!

Por falar nisso, a Seleção está bem servida de atacantes. Além de Luís Fabiano, Nilmar, Robinho, Pato e Tardelli, ainda tem muita gente sonhando com a vaga: Ronaldo e Adriano são exemplos.

E não se esqueçam do Obina!

O resto da lista não é surpreendente. Além do atacante do Galo, Miranda e Kleberson são os únicos que atuam no Brasil. Kléber dançou e perdeu a vaga para Marcelo, do Real.

Confira:

GOLEIROS

Julio César – Inter de Milão

Gomes – Tottenham Hotspur

LATERAIS

Daniel Alves – Barcelona

André Santos – Fenerbahçe

Maicon – Inter de Milão

Marcelo – Real Madrid

ZAGUEIROS

Lúcio – Inter de Milão

Juan – Roma

Luisão – Benfica

Miranda – São Paulo

VOLANTES

Felipe Melo – Juventus

Elano – Manchester City

GIlberto Silva – Panathinaikos

Josué – Wolfsburg

Kleberson – Flamengo

MEIAS

Julio Baptista – Roma

Kaká – Real Madrid

Ramires – Benfica

ATACANTES

Robinho – Manchester City

Diego Tardelli – Atlético-MG

Luis Fabiano – Sevilla

Nilmar – Villarreal

Orquestra orfã

In Corinthians on 28 de julho de 2009 at 16:16

880744Douglas, o maestro, não sabe para onde vai. Mas vai.

O Corinthians liberou o camisa 10 para fazer exames e assinar contrato com o Al Wasl, dos Emirados Árabes.

O impronunciável nome do clube é o detalhe menos relevante. O que importa para a diretoria são os R$ 5,5 milhões que chegarão aos cofres.

Na história toda, quem mais levou vantagem foi o São Caetano, clube pelo qual o chamado “Maestro Douglas” ganhou destaque. O Azulão já havia faturado cerca de R$ 3 milhões ao vender 50% dos direitos do jogador ao próprio Corinthians. Agora, mais R$ 5,5 milhões na conta.

Douglas se foi. O Timão, com a ajuda de Carlos Leite, claro, já efetuou a compra de Morais, maior candidato a ocupar a vaga. O problema é que a Fiel não está satisfeita com as últimas atuações do ex-vascaíno.

Mano Menezes terá mais dor de cabeça. Três titulares já foram e ainda tem a lesão de Ronaldo…

E aqui fica o registro da famosa, polêmica e ilariante dancinha do Douglas! Boa, sorte lá no…como é que é mesmo o nome? Al Wasl!

ProbleMÃO!

In Corinthians on 27 de julho de 2009 at 20:30

ronaldoDepois da derrota para o Palmeiras, a qualidade do melhor time do Brasil no primeiro semestre foi colocado em dúvida.

Além das saídas confirmadas de André Santos e Cristian, o Timão está prestes a vender o meia Douglas e pode perder mais atletas.

Pra piorar, a lesão na mão esquerda de Ronaldo deixará o atacante fora de combate por cerca de 4 semanas.

O Fenômeno fraturou dois ossos da mão no último domingo e muito provavelmente será operado.

Os médicos aguardam a diminuição do inchaço do local para tomarem a decisão, mas Joaquim Grava já está de sobreaviso.

Péssima notícia para Mano Menezes, que também não poderá contar com os suspensos Elias e Alessandro na partida contra o Santo André,

Reforço ou reposição?

In Corinthians on 27 de julho de 2009 at 20:24

pauloandreO Corinthians, silenciosamente, acertou a contratação do zagueiro Paulo André.

No Brasil, o beque teve pequeno destaque jogando no Guarani, clube que o revelou. Atualmente, atuava pelo francês Le Mans.

O Corinthians conta hoje com William, Chicão, Jean, Diego e Renato para a posição.

Paulo ficará disponível apenas em agosto epode servir de peça de reposição, já que o nome de Chicão é um dos mais comentados em especulações.

Caso a negociação do camisa 3 não aconteça, será uma alternativa a mais para Mano Menezes, que não conta com William para todas as partidas, já que o capitão tem uma lesão crônica no pé. Além disso, Diego está sendo usado na lateral esquerda e, quando tiveram chance, Jean e Renato não foram bem.

O homem de confiança

In Santos on 27 de julho de 2009 at 20:16

emersonVanderlei Luxemburgo costuma ter no grupo um jogador que o represente dentro de campo.

No Corinthians, Ricardinho chegou até a utilizar um ponto eletrônico para se comunicar com o técnico durante uma partida.

Na recente passagem pelo Palmeiras, Luxa conseguiu trazer Edmílson de volta ao Brasil e o volante, apesar das contusões, é um dos maiores líderes do grupo.

Com essa intenção, ele chegou ao Santos pedindo a contratação do volante Emerson, que havia se desligado do Milan.

Emerson já foi até capitão da Seleção Brasileira e chega mesmo para comandar os jogadores dentro das quatro linhas, já que posição de volante não é uma das mais carentes na Baixada.

Atualmente, o maior líder do grupo santista é o também volante Roberto Brum, que coincidentemente, discutiu com o treinador durante a partida contra o Flamengo. Banco nele?